Ativo 3

Duplicação da 381 vai ajudar a impulsionar turismo na Região da Mata Atlântica de Minas

O recente aval do Tribunal de Contas da União (TCU) para o novo edital de concessão da BR-381, conhecida como “Rodovia da Morte”, deve marcar uma virada histórica para a região da Mata Atlântica de Minas Gerais. Esta medida representa não apenas uma melhoria crucial na infraestrutura rodoviária, mas também abrirá portas para um novo capítulo no turismo regional.

A duplicação de mais 107 quilômetros da rodovia, somando-se aos atuais 80 quilômetros de pista dupla, trará consigo uma série de oportunidades para o setor. A melhoria na fluidez do tráfego e, principalmente, o aumento da segurança dos usuários são fatores essenciais para atrair mais visitantes à região. O apelido infame “Rodovia da Morte” poderá ser gradativamente substituído por uma reputação de acessibilidade e segurança.

Satisfeito com a notícia, o presidente do CTMAM, Hélio Anício, observou que, com a duplicação e as melhorias previstas, novos negócios no ramo turístico podem florescer. Ele acredita que hotéis, pousadas, restaurantes e atrações locais terão a chance de se expandir e oferecer uma experiência mais confortável e atraente para os turistas. Além disso, empresas de transporte turístico e agências de viagens poderão ampliar suas operações, impulsionando a economia local. Ele ressaltou ainda o seu desejo que, desta vez, o leilão obtenha o sucesso desejado por todos: “A aprovação foi um passo crucial para a infraestrutura rodoviária e o desenvolvimento da região. Estamos otimistas que, desta vez, o projeto sairá do papel e se tornará realidade, trazendo benefícios significativos para o turismo e a economia local.”

De acordo ainda com Hélio Anício, os benefícios para os turistas serão evidentes. “Uma rodovia duplicada e segura não apenas torna a viagem mais agradável, mas também possibilita a exploração de novos destinos e atrativos ao longo da rota. Isso inclui a descoberta das riquezas naturais da Mata Atlântica, com suas reservas ecológicas, cachoeiras, trilhas e paisagens deslumbrantes,” comentou.

Além disso, salientou, a modernização e segurança da infraestrutura rodoviária terão um impacto positivo na imagem da região como destino turístico. “Atrair visitantes nacionais e estrangeiros para a região da Mata Atlântica de Minas é não apenas uma oportunidade de negócio, mas também uma forma de promover o desenvolvimento sustentável e valorizar o patrimônio natural e cultural da região”, comentou.

Em suma, Anício destacou que a futura BR 381 trará não apenas melhorias significativas para os usuários, mas também vai impulsionar o turismo e a economia regional, consolidando a Região da Mata Atlântica de Minas como um destino imperdível para quem busca experiências autênticas e memoráveis.