Ativo 3

Salão Nacional do Turismo fecha o ano do setor em Brasília

O último mês do ano será de muitas atividades para o Turismo Brasileiro, a principal delas o Salão Nacional do Turismo, marcado para os dias 15, 16 e 17 de dezembro, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. São esperados mais de 30 mil pessoas dos 26 estados, mais o Distrito Federal que, juntos, apresentarão o Brasil aos brasileiros e estrangeiros que visitarem o evento.

O secretário Nacional de Planejamento, Sustentabilidade e Competitividade do Ministério do Turismo, Milton Zuanazzi, adiantou algumas novidades e experiências que Salão vai mostrar.

A entrevista foi concedida a Agência Brasil

  • Secretário, conta para gente o que as pessoas que irão no Salão vão encontrar.
    Os participantes que forem ao Salão Nacional do Turismo 2023 irão encontrar o Brasil todo. É uma oportunidade quase única, uma vez que o Brasil é muito grande para gente conhecer, e essa será uma grande oportunidade.

Quem for vai ainda encontrar as novas tendências do turismo pós-pandemia, digamos assim, que é uma tendência muito de interiorização, de natureza, de movimento e de experimento: conhecer, estar, vivenciar. Enfim, tudo aquilo que remonta ao interior e à natureza. Então terá uma área toda abrangendo isso. Além dos nossos produtos clássicos, sol e praia, turismo rural, ecoturismo e aventura.

  • Que experiências os visitantes terão acesso durante o Salão?
    Serão vários tipos de experiências para o público poder viver de fato o Brasil como ele é. Então teremos oficinas bastante significativas como, por exemplo, uma só da gastronomia típica do Brasil. Serão 27 pratos distintos, com chefs que ensinarão o público a fazer essa gastronomia, no formato de oficinas mesmo. O Senac ficará com essa tarefa.

Nós teremos também manifestações culturais de todos estados no palco dentro do Salão, com dança, música, e vários tipos de manifestações artísticas o dia todo.

Vamos ter uma amostra do artesanato brasileiro, além de uma grande amostra da agricultura familiar, da produção desse setor associada ao turismo. Tudo que tiver produto associado ao turismo.

Então é um grande momento de ver o Brasil, ver as suas belezas, os seus encantos e quais são as tendências e o que os estados estão trazendo para mostrar a todo o público que estiver por aqui.

  • Qual a importância da volta desse grande evento do setor para o turismo nacional?
    O presidente Lula encomendou ao ministro Celso Sabino, quando o convidou para o cargo, a volta do Salão porque ele lembrava, lá atrás, a magnitude que era o Salão Nacional do Turismo, e que infelizmente, por vários motivos, foi paralisado em 2013.

Assim, ele tem uma relevância enorme pois consegue, em um lugar só, mostrar o Brasil todo e isso é o fato mais relevante. É uma oportunidade tanto para a pessoa, o público que vai estar presente no Salão conhecer os destinos, quanto para o destino se promover e apresentar as suas as suas belezas para quem estiver lá.

É importante deixar claro para o público final, que o evento não é uma feira, por isso o nome de Salão, pois ele não tem a finalidade de comercializar produtos entre agentes de viagens receptivos, emissivos entre hotéis e operadores. Ele tem a finalidade de despertar o público a viver o Brasil. Então, todo o evento é direcionado para o público. Assim, os participantes vão para ver o que está acontecendo, para onde é que eu devo ir, o que eu tenho para fazer no Acre, por exemplo. O que eu consigo fazer no Mato Grosso? E no interior de Minas Gerais? Enfim, todos os lugares do Brasil.